assembleia_home

Assembleia Geral Ordinária

A Comissão de Proteção ao Idoso vai realizar uma assembleia geral ordinária no próximo dia 22 de junho de 2021, às 18.00 horas.
Consulte a convocatória →

ministerio_publico_home

Procuradoria da República da Comarca de Braga

A Comissão de Proteção ao Idoso celebrou um protocolo com a Procuradoria da República de Braga para a prevenção da violência contra idosos.
Mais informação →

Segurança Social

A Comissão de Proteção ao Idoso realizou duas ações de formação para técnicos em colaboração com os Centros Distritais da Segurança Social de Braga e do Porto.
Mais informação →

na_universidade_do_minho-2

Universidade do Minho

A Comissão de Proteção ao Idoso realizou um estágio curricular no mestrado integrado em psicologia da Universidade do Minho.
Mais informação →

Revista Digital da Comissão de Proteção ao Idoso

A Comissão de Proteção ao Idoso inicia a publicação da sua revista digital. Serão publicados textos e artigos escritos por personalidades com intervenção pessoal ou profissional sobre o envelhecimento. Os textos poderão ser de natureza científica, literária ou pessoal. O critério é a defesa e promoção dos direitos da pessoa idosa. Os valores são a dignidade, a autonomia e a capacitação. A revista é de acesso livre pretendendo-se que possa ser útil para todos os que tenham interesse nesta área.

Década do Envelhecimento Saudável

No dia 14 de dezembro de 2020, a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou 2021-2030 a Década do Envelhecimento Saudável. A Organização Mundial de Saúde adotou um conceito amplo de saúde que não se resume à mera ausência de doença. A Década do Envelhecimento Saudável insere-se neste conceito. Além das questões diretamente relacionadas com a saúde, pretende-se mudar a forma como pensamos, sentimos e agimos em relação à idade e ao envelhecimento e facilitar a capacidade dos idosos para participar e contribuir nas suas comunidades e na sociedade. A Comissão de Proteção ao Idoso é especialmente sensível a estes valores que se inserem na sua atuação enquanto associação da sociedade civil de defesa e promoção dos direitos da pessoa idosa.

Intergeracionalidade

A Comissão de Proteção ao Idoso está a preparar projetos na área da intergeracionalidade com o tema despertar os mais novos para os idosos, contribuindo para o reforço dos laços entre gerações.

Dia Internacional do Idoso

No dia internacional do idoso os membros da Comissão de Proteção ao Idoso refletem sobre o momento atual e as pessoas idosas.

Provedora do Idoso de Amares

A Provedora do Idoso de Amares, Gracinda Faustino publicou um apelo à participação dos idosos na vacinação para a Covid-19, na sua qualidade de enfermeira reformada.

A Comissão de Proteção ao Idoso celebrou um protocolo de colaboração com o Ministério Público de Braga para a prevenção da violência contra idosos. No âmbito deste protocolo, a CPI procede ao encaminhamento social das situações problema em coordenação com as entidades e  instituições sociais adequadas, libertando o tribunal de questões para que não está vocacionado e que não devem ser apreciadas  em conjunto com litígios judiciais. Ao longo dos anos, a colaboração da CPI foi solicitada inúmeras vezes, podendo considerar-se que a concretização prática do protocolo se traduziu num apoio de rotina sempre que se justifica.

A Comissão de Proteção ao Idoso realizou duas ações de formação para técnicos em colaboração com os Centros Distritais da Segurança Social de Braga e do Porto. Estas ações de formação centraram-se na análise do novo Regime Jurídico do Maior Acompanhado. Além do conhecimento do regime legal, pretendeu-se salientar a relevância do novo paradigma da intervenção, orientado para o respeito pela autonomia e pela capacitação, em consonância com os princípios que sempre foram defendidos pela CPI. Foram ainda apresentados os elementos que o técnico social deve obter para a instrução do processo. Finalmente, foi exposto o novo modelo de intervenção social que resulta da conjugação do regime do maior acompanhado, da lei de saúde mental e do estatuto do cuidador informal. Estes três pilares devem ser pensados em conjunto e de forma articulada, permitindo afirmar que se trata de um verdadeiro modelo integrado de intervenção.

A Comissão de Proteção ao Idoso participou na iniciativa Enfermagem às Quintas organizada pela Secção Regional do Norte da Ordem dos Enfermeiros. O tema foi a prevenção da violência no âmbito do Programa Nacional de Prevenção da Violência no Ciclo de Vida (PNPVCV) que foi elaborado pela Direção-Geral da Saúde. Este programa visa reforçar os mecanismos de prevenção, diagnóstico e intervenção nos serviços de saúde no que se refere à violência interpessoal, nomeadamente em matéria de maus tratos em crianças e jovens, violência contra as mulheres, violência doméstica e em populações de vulnerabilidade acrescida. Pretende-se garantir a deteção precoce de fatores de risco e de situações de violência interpessoal, assegurar uma intervenção adequada, atempada e articulada perante situações de violência interpessoal e promover a literacia sobre direitos humanos no âmbito das relações interpessoais e uma cultura de não-violência. A CPI foi responsável pela área da violência contra os idosos tendo sido representada pela vice-presidente Maria da Conceição Barbosa Carvalho Sampaio com o tema A Prevenção da Violência na Pessoa Idosa – Aspetos Legais e a Importância da Comissão de Proteção ao Idoso.